Um doidivanas mostra o seu saber por intermédio das palavras e um pouco da imagem. Poemas, opiniões, revisões. Uma mistura de sociedade e tecnologia. Com temáticas conforme me vou lembrando de escrever.

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Opus Dei ou Illuminati?

Sem comentários
Na minha opinião sendo ela modesta e não fazendo parte de nenhuma das grandes Ordens, uma ou outra é uma questão de ambição e poder. Diria que ambas à sua maneira tentam zelar pelos seus interesses e claro tentam manter um certo equilíbrio no todo. Não é interesse destruir mas sim manipular, manter poderes e interesses materiais, tudo na ordem ou seja de forma equilibrada. Contudo existem os erros iniciais mantidos e na sua exponenciação, o produto que vivemos, sociedades insanas e destruição em massa a parecermos transformadores criancinha, quando me parece que já sabemos mais, mas os erros iniciais privam a minha tese e assim temos o nosso mundo indesejado com ausência de amor e claro sem Paz, pois ambos ligam-se de tal ordem que não pode existir um sem o outro. Mas voltando às ordens reparem, Opus Dei, e ambiona logo algo não permitido, o trabalho de Deus! O trabalho de Deus a Ele compete e assim eu sendo apenas semi-Deus limito-me a fazer a minha parte, e NUNCA tentar ser ele pois a minha limitação presencial e preso ao Corpo não me permite. Sou sempre uma manifestação parcial que faz parte Dele e é ele numa pequena e ínfima quantidade, e assim aquele que cumpre e admite a sua insignificância, sem ego parece o ser com um super ego e mais significante no todo que o rodeia. Assim se tivesse escolha seria Illuminati, pois um ser iluminado é para mim igual ao conceito Zen de acordado, e como mestre Zen abraçaria muito mais aqueles que se afirmam atentos e acordados perante os problemas do que aqueles que afirmam que estão a resolver os problemas em nome de Deus pois assim implica a responsabilidade que aceitaram. Agora deixo-te a interrogativa qual destes pensas tu que errará (pecará) mais? Os Illuminati ou Os Opus Dei? E deixo a nota que já observei alguns a tentarem redimir-se infringindo dor neles mesmo como se isso desse alguma redenção, mas psicologicamente ele penos menos logo no ato de pecado tenta redenção, sendo ignorante e mostrando não saber que só ficará redimido quando parar de repetir o erro. E fui continuando a observar o masoquismo.

Sem comentários :

Enviar um comentário