Um doidivanas mostra o seu saber por intermédio das palavras e um pouco da imagem. Poemas, opiniões, revisões. Uma mistura de sociedade e tecnologia. Com temáticas conforme me vou lembrando de escrever.

domingo, 8 de maio de 2016

Reguladores portugueses são palhaçada

Sem comentários

Hoje começaram os dialogos do dia com o voluntariado, dadas as falhas, ficou rapidamente concluído que não funciona e é um erro.
O assunto mudou para a regulamentação, e Portugal é um bom exemplo de como a regulamentação está em cumplicidade com o sistema e os lobbys instaurados.
Senão vejamos, nas comunicações continuo a ter caixas com software malicioso, pois não notifica devidamente o cliente de uma subscrição feita, porquê que está bem no VOD e não existe o mesmo interface a notificar o cliente quando é um canal. Dizem que dá para bloquear, mas o cliente não é formado para a utilização e boa prática do software. Então muitos clientes são roubados pois não se apercebendo do acontecido só na factura do mês seguinte é que reclamam. Este aproveitento da ignorância do povo é a prova que o regulador não os protege. Já conheci casos que não chegaram a tribunal, onde a própria operadora activou o canal, ficando provado que não foi sequer o cliente que activou.
Ando quase à um ano à espera da regulamentação do jogo, todas as apostadoras não estão certificadas no país, contudo existe um regulador que também é operador, grande lobby, e esse anda com apostas desde então aproveitando o facto de estar sozinho no mercado paga menos em relação a todos os outros. Sendo assim imagino que este regulador/operador tenha interesse em adiar o processo, pois enquanto não existir regulamentação ele continuará a ganhar imenso.
Não estará na hora de diferenciar estas actividades pois se continuo a ter um regulador/operador então vou continuar a ter esta terrivél injustiça que já originou a apostadores profissionais a sair do país e a ter uma instituição que me está a mostrar um grande lobby e força no sistema.
A meu ver esta instituição está em prática ilegal, pois está com todo o monopólio de jogo no país e tenho uma governação que permitiu, então não existem regras de mercado? Pelos vistos não e vou continuar a ver uma única apostadora no mercado, como disse grande lobby.
E para quem não souber de quem falo, refiro-me à Santa casa e ao seu famoso Placard, a Placard está ilegal no mercado, pois se não existe regulamentação para os outros ela também não devia poder, pois em que regulamentação se baseia, se esta está quase à um ano a ser feita e ainda não está activa. Quem deu esta licença especial à Placard que pelos vistos é mais do que os outros e está sozinha no mercado a ganhar milhões.
O povo sendo ignorante na matéria usa um serviço que nem está bem, pois obriga a gastos de papel desnecessários e transtornos de deslocação e claro entrou a prática ilegal, apostadoras clandestinas que já nem usavamos pois tinhamos opções legais online.
Bem-vindo a Portugal, mas não é só cá, este é um problema em todas as democracias, regulamentações que entram em cumplicidade com instituições lucrativas e não protegem quem usa, o povo.
Neste artigo apenas falo de duas, uma até afirma mudanças, mas claro que os problemas que refiro vão continuar.

Sem comentários :

Enviar um comentário