Um doidivanas mostra o seu saber por intermédio das palavras e um pouco da imagem. Poemas, opiniões, revisões. Uma mistura de sociedade e tecnologia. Com temáticas conforme me vou lembrando de escrever.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

A revolta

5 comentários
Não perdoo mas não condeno.

Julgo porque fui julgado.

De um juiz um engano,

por um psiquiatra condenado.

Dois dias sem memória,

quase 3 meses de prisão,

e não pude dizer: NÃO!

Uma triste história!

Mas não me vou calar,

vou apenas moldar,

o meu modo de agir.

Estudo o como fazer sentir

sem ter que mentir.

Mas como apagar,

o que foi construído,

para enganar!

Tem que ser destruído.

Mas aí pouco posso fazer,

pois tem que partir do ser,

a total vontade,

de seguir apenas a verdade.

Não podes acreditar

tens que saber.

A esperança é para enganar

e em dúvida não deves viver.

Parece fácil de seguir

e não haver tal necessidade.

De que vou usufruir

com tal realidade?!

O teu sofrimento,

é fruto do pensamento,

ganhas melhor entendimento.

Um grande problema,

é o grande esquema!

Dele irás sorrir

e ajudar a não consentir.

E o que irás sentir,

se quiseres partilhar,

o Mundo vais deslumbrar.





Philo Philos Pachem


Até por acaso

5 comentários :

  1. E olha que tantos outros estão assim...
    Muito triste...
    A tão FALADA LIBERDADE é ilusória, às vezes...
    Abraços e grata por estar em meu INFINITO.

    ResponderEliminar
  2. Quando puder visite meu blog sorayaecia.blogspot.com e terá uma surpresa.
    Soraya

    ResponderEliminar
  3. Todo questionamento, dúvida e sofrimento nasce na mente. Mente de mentira. Só o sentimento, o vislumbre do bem-estar é verdadeiro.
    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  4. Olá malu, grato pelo comentário. E claro sigo tudo relacionado com poesia e espiritualidade, gosto de ler o que a malta anda a escrever.
    Amigo Gonçalves está correctíssimo, mas as pessoas não são educadas para o AGORA, andam sempre presas ao passado ou a pensar no futuro e na realidade não vivem. Isto tem que mudar, mas tem que partir da vontade de cada um.

    ResponderEliminar