Um doidivanas mostra o seu saber por intermédio das palavras e um pouco da imagem. Poemas, opiniões, revisões. Uma mistura de sociedade e tecnologia. Com temáticas conforme me vou lembrando de escrever.

domingo, 15 de agosto de 2010

Terminando a historia do iluminado

Sem comentários
Um iluminado não deixa de ser um ser normal, é meramente um ser com
mais consciência e claro que é um ser inteligente. Mas não busca
conhecimento, busca sabedoria. Tenho alguns amigos de que me admiro
muito, são seres sempre em constante evolução. Mesmo iluminado não quer
dizer que não erre. E o facto de viver uma anterior iluminação faz-me
viver melhor esta.
Estava a reflectir o que partilhar pois já tenho pontos para partilhar
mas resolvi seguir Confucio quando diz: "Queres governar o Mundo,
Governa a tua cidade, queres governar a tua casa, governa-te a ti
mesmo".
Então estou a procurar harmonia nos que me amam mais, a convivência em
desentendimento tem que parar, mas da ultima vez fui até ao arriscar a
vida. Desta vez estou por dialogo e afecto.
Vamos ver...
E o artigo tinha terminado aqui mas senti que faltava algo, então
acrescento, iluminado sim, mas buda ainda não, ainda faço mal a mim
próprio fumo tabaco e ganza.
Então lembrei-me que na minha primeira iluminação em que uma amiga me
disse que o mestre lhe disse que ela estava quase, eu na altura olhei
para ela e sorri. Quem pratica boas praticas esta sempre num bom
caminho.
Não importa que religião for. O problema são as más praticas que
cometemos, um perdão não resolve tem que se corrigir o erro, se este for
possível de corrigir.
E estou iluminado, mas só estarei buda quando deixar as minhas duas más
praticas o tabaco e a ganza.
Nessa altura direi que sou o buda zen philo pachem.
E tu que és cientista pensa na hipótese: "o acaso existe?"
Eu já dei a minha resposta, reflecte a tua e responde no questionário.

Até por acaso!






Philo Philos Pachem

Sem comentários :

Enviar um comentário