Um doidivanas mostra o seu saber por intermédio das palavras e um pouco da imagem. Poemas, opiniões, revisões. Uma mistura de sociedade e tecnologia. Com temáticas conforme me vou lembrando de escrever.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

A depressão e os medicamentos

Sem comentários

Ao ler a crónica que a psicanalista Maria Rita Kehl escreveu, prova bem o que os anti-depressivos não são solução. Ela confronta o livro "Eu tomo antidepressivo, graças a Deus!", lançado pela editora Record da autoria da jornalista Cátia Moraes como um objecto de propaganda médica, sendo ou não intenção da autora de o fazer, pois pelo que entendi fê-lo consciente ou inconscientemente.

Como já escrevi no meu artigo, Depressão, Suicídio?! - A cura até é simples!, o problema da depressão está meramente no pensamento e com um psicologo iluminado, que consiga entender os motivos que levaram á dita depressão, as suas palavras inteligentes serão suficientes para mudar o pensamento e por consequinte a acção do individuo deprimido, não será num estalar de dedos, tudo leva o seu tempo.

O individuo que tem consciência dos condicionamentos a que está sujeito, depois de conseguir entendê-los e aceitá-los, deixará de ficar deprimido e encontrará o que o ser humano tem de melhor mas que está adormecido na maioria dos seres, Paz interior.

Sem Paz interior o individuo anda meramente perdido no mundo, pois não se conhece, não sabe o que quer e muitas vezes não sabe pensar por ele, o que o leva a andar na onda. 

Andar na onda, leva-o a perder-se ainda mais, pois não está a seguir o seu caminho, está a tentar caminhar no dos outros, e depois confrontado com a realidade aparece o conflito. E a depressão não nada mais do que isso, conflito mental.

Sem comentários :

Enviar um comentário